COMO TUDO COMEÇOU...

Em meados de fevereiro de 2012, surge a idéia de por parte de nossos irmãos Adolfo e Wellington em formar um Moto Clube com objetivos específicos, além dos tradicionais: rodar, estar em eventos e confraternizações motociclísticas. Com essa idéia começa a procura por um nome, onde o primeiro "Avalcomáticos" nasceu na verdade antes do clube, ele foi utilizado pelo nosso irmão Airton, que é músico, como nome para sua banda, este nome era composto das iniciais do nome dos músicos: o "A" de Airton, o "Val" de Valdomiro e Valdira, formavam o "AVAL" e o Comáticos vinha de "COMA" (Sig. Musical: referente a notas musicais utilizadas no sistema tonal oriental), mas no momento encontrava-se em desuso e por ser um nome bastante interessante que chamava a atenção, resolvemos adotar para o clube. Nosso irmão Adolfo (atual presidente), corre atrás de uma definição que tivesse a ver com o clube e representasse o objetivo de apoiar as pessoas de forma a capacita-las a obterem autonomia para resolverem o seus problemas diários, ajudando-as também filantropicamente. Então para a palavra "AVALCOMÁTICOS", através de pesquisa descobre-se que AVAL no sentido figurado significa “Apoio moral ou intelectual” e COMA, também no sentido figurado traduz-se por inércia moral ou intelectual, juntando as duas ao sufixo TICOS, temos: "AVALCOMÁTICOS" que significa "PESSOAS QUE APOIAM A QUEM ESTÁ NA INÉRCIA MORAL E INTELECTUAL", sendo agregado também a palavra "LIBERTÁRIOS", que significa “partidários da liberdade absoluta”, onde através da pedagogia libertária, procuramos alcançar o nosso objetivo de apoiar moral e intelectualmente as pessoas que precisam e querem ser ajudadas desta forma.

 

SOBRE NÓS:

          

         AVALCOMÁTICOS LIBERTÁRIOS significa grupo de pessoas que apoiam a outras pessoas moral e intelectualmente através de uma proposta educacional libertária.

        Os avalcomáticos entendem que toda Filosofia da Educação está amparada, necessariamente, numa Antropologia Filosófica; isto equivale a dizer que, anterior a todo e qualquer intento de educação, subjaz uma concepção de homem. O grande filósofo Kant (1724-1804) nascido na cidade de Königsberg, na Prússia Oriental, já se perguntava: "que é o homem, para que seja educado?", dando a real dimensão que a antropologia (ciência que tem como objeto de estudo o homem e a humanidade de maneira totalizante) assume para qualquer processo pedagógico. Se a educação é um processo formador de pessoas, de homens, precisamos saber, de antemão, o que é e quem é esse homem que pretendemos apoiar. Acontece que ao pensarmos nosso conceito de homem, deparamo-nos com a questão política: tal conceito está estreitamente relacionado com a sociedade na qual este homem está ou estará inserido. Abrem-se então duas possibilidades fundamentais para no processo de apoio moral e intelectual dos avalcomáticos libertários: ou apoiamos as pessoas a se comprometerem com a manutenção da sociedade corrupta, seletiva e predatória atual ou educamos as pessoas a se comprometerem com a sua própria transformação, se libertando assim das amarras culturais que são impostas pela mídia controlada por quem está no poder.

         A Educação Anarquista ou Pedagogia Libertária inscreve-se no contexto das teorias modernas da educação. Neste sentido, possui uma fundamentação filosófica e política que lhe é própria, embora esta fundamentação esteja relacionada com outras teorias e práticas pedagógicas que lhe são contemporâneas.

       A proposta libertária de uma educação integral, fundada no princípio da autogestão, visa sensibilizar as pessoas a pensarem de forma complexa, integral, com direito à igualdade e à liberdade levando necessariamente a um confronto político com a sociedade capitalista que funciona através da alienação. Uma educação anarquista só pode ser a luta contra essa alienação, buscando formar o homem completo, ao mesmo tempo em que confronta-se com o capitalismo, buscando estratégias políticas de transformação social. Abandona, assim, a imobilidade, a inércia, o coma de um passado de tradições para abrir-se ao futuro como um novo horizonte de possibilidades.

SOBRE O NOSSO BRASÃO:

 

TIMBRE

            Nosso timbre é a faixa colocada acima do desenho central onde encontramos a palavra AVALCOMÁTICOS em fonte “Old English”, onde AVAL no sentido figurado significa “Apoio moral ou intelectual” e COMÁTICOS, que vem de COMA, e no sentido figurado significa pessoas que estão na inércia moral ou intelectual, e sob ela a palavra LIBERTÁRIOS, que siginifica “partidários da liberdade absoluta”.

ESCUDO

            Desenho central do nosso brasão, composto de 05 elementos agrupados a saber:

O LEÃO: Significa: guardião, protetor, qualidades de um avalcomático libertário para com seus irmãos motociclistas e aqueles a quem pretendem apoiarem moral e/ou intelectualmente;

O TOURO: Representa a força, propriedade que o avalcomático libertário deve ter para vencer as dificuldades imposta pela sociedade seletiva e predatória de forma revolucionária;

A ÁGUIA :  Simboliza o homem perspicaz, penetrante, que enxerga longe, além das aparências, superior em inteligência, características inerentes ao avalcomático libertário;

O MOTOCICLISTA: Possui duas representações o animal homem, que está acima dos outros animais, pois dentre eles é o único que possui a faculdade de pensar, e que como ser cultural que é, busca um sentido para o universo e coisas que o rodeia, constrói significados e vai adquirindo hábitos culturais como por exemplo os praticados por Moto Clubes, sendo esta sua segunda representação.

MONOGRAMA ANÁRQUICO: Ao centro encontramos o A no círculo que é certamente o símbolo anarquista mais conhecido da atualidade. É um monograma que consiste da letra capital "A" cercada pela letra capital "O". A letra "A" deriva da primeira letra da palavra "anarquia" ou "anarquismo" na maioria das línguas européias e é a mesma tanto na alfabeto latino quanto no alfabeto cirílico. O "O" simboliza ordem. E ao contrário do que muitos desinformados pessam, Juntos eles significam "Anarquia é Ordem", a primeira parte de uma das mais famosas citações de Proudhon (filósofo político e econômico francês, considerado um dos mais influentes teóricos e escritores do anarquismo, sendo também o primeiro a se auto-proclamar anarquista, até então um termo considerado pejorativo entre os revolucionários - Marshall, Peter. Demanding the Impossible. Fontana, London. 1993. p. 558).

LETRAS

            Nas laterais, guardando o escudo temos as letras iniciais que representam todas as associações de motociclistas, o “M” (lado esquerdo), e o “C” (lado direito), em fonte “Old English”.

LISTEL

            Abaixo do escudo temos mais uma faixa com o nome da cidade, estado e país do nosso motoclube.

CORES

          Todo preto no branco, logo de cara nos remete a uma expressão antiga “preto no branco” que de forma conotativa em termos de português, quer dizer que numa situação ou assunto, de certa maneira complicado, os fatos ou afirmações a serem falados têm que ser verdadeiros, remetendo os membros do grupo aos princípios da “verdade ética” porém estas cores apesar de se contraporem uma por ser o resultado de todas as cores (preto) e outra pela ausência delas (branco), tem em seu significado, a base da ideologia do nosso MC, onde o preto significa dignidade, e o branco, paz, calma e pureza.

    

 

 NOSSOS OBJETIVOS:

I. Promover o desporto, a cultura local, estadual e nacional, a educação e prestar assistência social, aprender e promover a fraternidade, solidariedade, amizade, maturidade moral e intelectual, respeitando à liberdade, à individualidade e à expressão das crianças, homens e mulheres através da prática do amor universal e a renúncia de toda intenção de morte ou dano ocasionado pela violência, tudo sem fins lucrativos;

II. Ajudar sempre a toda e qualquer pessoa sem preconceito algum, independente de cor, sexo, religião ou ideologia política ou filosofia, etc...;

III. Fomentar o congraçamento de todos os seus membros;

IV. Defender no âmbito de suas atribuições a boa imagem dos motociclistas e promover a cooperação entre eles;

V. Participar, sempre que possível, de atividades cívicas e sociais;

V. Promover a realização de passeios e de viagens turísticas em motocicletas, para seus membros;

VI. Promover reuniões de confraternização do Moto Clube com outros Moto Clubes ou Associações de motociclistas;

VII. Promover jantares, shows, sessões recreativas, eventos culturais e desportivos;

VIII. Prestar serviços sociais e filantrópicos às comunidades e pessoas carentes, desde que seja aprovado em Assembleia ou pela Diretoria.

 

E-mail: avalcomaticoslibertarios_mc@hotmail.com

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!